Informativo

Milhares de aves morrem em criadouros da região; associação alerta sobre problema sanitário

27/05/18

Sem comida, algumas aves, através do instinto de sobrevivência estão alimentando-se de outras aves ainda vivas.

A Associação Baiana de Avicultura (ABA) fez uma alerta na última quinta-feira (24), informando que devido a greve dos caminhoneiros e com a escassez de alimentação, aves de criadouros da região de Feira de Santana e Santo Antônio de Jesus não iriam resistir muito tempo e morreriam.

Essa realidade está sendo constatada neste sábado (26), sexto dia da greve. Segundo a diretora executiva da associação, Patrícia Nascimento, sem milho, sorgo e sem insumos, a situação nos planteis está calamitosa. Ela informou que só no município de Governador Mangabeira neste sábado foram contabilizadas cerca de 50 mil aves mortas. Sem comida, algumas aves, através do instinto de sobrevivência estão alimentando-se de outras aves ainda vivas.

Patrícia lamentou os prejuízos e disse que os produtores ainda nem pararam para pensar sobre o assunto.

Quem ainda tem alimentação para as aves estocada está partilhando com outros produtores e fazendo novas formulações para tentar amenizar os impactos da crise. Ela também fez um novo alerta sobre o problema sanitário em relação ao número elevado de animais mortos que precisam ser descartados.

“Estamos pedindo o apoio da imprensa e buscando chamar a atenção não só para os prejuízos, mas para a questão sanitária que é grave. Não há aterro que suporte esse descarte”, disse.

De acordo com a diretora executiva, nunca no setor de avicultura da região houve uma crise tão séria com tantas perdas de animais. Produtores que estão no ramo há mais de 20 anos nunca presenciaram realidade parecida e todos encontram-se muito preocupados com as implicações que podem gerar no setor.

A ABA divulgou uma nota sobre a situação e declarou que o momento da avicultura na Bahia é crítico.

Fonte: Site - Acorda Cidade

Área do Associado

Cadastre seu e-mail

Receba nosso boletim informativo diretamente no seu e-mail.