Informativo

Censo do Agro Brasil começa em outubro

10/08/17

Onze anos depois do último Censo Agro realizado no Brasil, começa em outubro o levantamento que vai mostrar o tamanho e a importância da Agricultura e Pecuária do país. O assunto foi o mais debatido durante um workshop para jornalistas realizado nesta terça-feira de manhã, em São Paulo, numa promoção da Associação Brasileira de Agricultura e Pecuária (ABAG), Associação Nacional de Defesa Vegetal (ANDEF), Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB); Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (INPEV) e Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (SINDIVEG).

A atividade foi realizada no dia seguinte ao 16º Congresso Brasileiro do Agronegócio, realizado no Sheraton WTC São Paulo Hotel, na capital paulista, e que discutiu o tema “Reformar para Competir”, reforçando a ideia de construção de um Brasil moderno, competitivo e sustentável em todos os sentidos. No evento, Roberto Olinto, presidente do Instituto Brasileiros de Geografia e Estatística (IBGE), e Antonio Corrêa, presidente da ABAG, assinaram um convênio para celebrar justamente a realização do novo Censo Agropecuário do Brasil. E entre os debatedores do Congresso, destacaram-se o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro; o ex-ministro do Trabalho, Almir Pazzianotto; o embaixador Rubens Barbosa; o ex-ministro da Fazenda, Rubens Ricupero, além dos jornalistas Augusto Nunes, Carlos Sardenberg e William Waack.

O workshop reuniu 25 jornalistas de veículos especializados em Agronegócio dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato grosso do Sul, do Paraná e Rio Grande do Sul. “O Agro brasileiro de onze atrás certamente não é o mesmo de hoje. Queremos, e precisamos, saber destes dados para planejar ações, fazer estudos e lutar por projetos de investimentos e crédito”, explicou Luiz Cornacchioni, diretor executivo da ABAG. O último levantamento nacional do setor foi realizado em 2006. O trabalho deste ano vai ser feito integralmente com recenseadores utilizando computadores e o levantamento deve demorar pelo menos seis meses. Começa em outubro deste ano e termina em fevereiro de 2018. Os primeiros dados devem ser divulgados em junho. “O Censo é, provavelmente, a ação mais importante para o setor neste ano. Precisamos da ajuda de todos para que o trabalho seja bem feito e siga o planejado”, concluiu Cornacchioni.

O novo Censo Agro ficou paralisado durante mais de dois anos por causa da falta de verbas. No ano passado, foi aprovado um aporte de R$ 1,7 bilhão, mas o valor não foi aprovado. Neste ano, o IBGE conseguiu R$ 700 milhões e um concurso público foi realizado no primeiro semestre para contratação de temporários exclusivos para o trabalho. 5,3 milhões de estabelecimentos agropecuários serão visitados em todo o Brasil. Unidades de produção dedicadas total ou parcialmente a atividades agropecuárias, florestais e aquícolas. Serão quase 30 mil pessoas levantando informações no campo. Os resultados finais serão conhecidos em dezembro de 2019. “A gente reviu o projeto e buscou simplificar questionário, tempo de entrevistas, postos de coleta, equipamentos, etc. Tudo para termos um resultado eficiente e respeitando o cronograma”, afirmou Vando da Paz Nascimento, coordenador técnico do Censo Agro em São Paulo.

Fonte: Site - Ave World

Área do Associado

Cadastre seu e-mail

Receba nosso boletim informativo diretamente no seu e-mail.